Chuvas deixam pelo menos 1,2 mil casas danificadas no Rio Grande do Sul, diz Defesa Civil

Três cidades do interior do Rio Grande do Sul tiveram registros de estragos devido à chuva nesta terça-feira (29), totalizando 1.220 casas danificadas, conforme levantamento divulgado no fim da tarde pela Defesa Civil do Rio Grande do Sul.

Até o início da tarde, 117 mil clientes seguiam sem energia elétrica. Santana do Livramento, Dom Pedrito e Bagé tiveram mais de 5 mil moradores afetados, mas nenhum precisou deixar sua residência.

A Defesa Civil agora trabalha para isolar as áreas de risco e atender às famílias atingidas. O governo do estado enviou equipes e ajuda humanitária: cestas básicas, cobertores, roupas e lonas.

“Nós enfrentamos nestes três anos de administração 12 enchentes, nada parecido com o que nós amanhecemos hoje. A cidade praticamente toda destelhada, postes caídos em todos os bairros, sem energia elétrica em todos os lugares”, diz o prefeito de Dom Pedrito, Mário Augusto.

Em Bagé, mais estragos. Ventos de 105 km/h derrubaram postes, árvores e destelharam casas. A cidade ficou alagada em vários pontos.

O pedreiro José Elias Dutra diz que o viu o telhado da casa praticamente desaparecer em segundos, arrastado pelo vento.

“Bastante assustador, pega a gente de surpresa. Achava que era só chuva e de repente veio um estouro assim e a gente nem sabia o que tava acontecendo, telhado caindo, postes e tudo, luz tudo, bem difícil”.

Outras cidades, como Santa Maria e Porto Alegre tiveram chuva forte e transtornos em função da queda de árvores e do trânsito.

Chuva segue

Para quarta-feira (30), a previsão é de mais chuva com trovoada em todo o Sul do estado, pegando a campanha. A temperatura não deve passar dos 25ºC.

Na Região Central, a chuva segue, mas sem alerta. Pode fazer sol, mas será intercalado com chuva em Santa Maria. Santa Cruz e Rio Pardo chuva e calor de 28ºC.

voltar
© Copyright 2019