Juiz decreta a liquidação da Cotrjui

Após 62 anos de história, a Cotrijuí chega ao seu momento mais delicado, com a falência e liquidação judicial. Atolada em dívidas com fornecedores, trabalhadores e impostos o dia 23 de outubro de 2019 coloca uma pedra na história da Cotrijuí.

O juiz que Guilherme Mafassioli Côrrea decretou hoje a liquidação. Diante da situação, a partir deste momento, deve-se liquidar o patrimônio a fim de pagar as dívidas, com aqueles que depositaram grãos nos últimos anos e não receberam, com funcionários, ações trabalhistas, credores e impostos. De acordo com a decisão do juiz, os associados não deverão arcar com os prejuízos da cooperativa.

No seu ápice, a Cotrijuí chegou a manter estrutura no Porto de Rio Grande, abriu silos no Mato Grosso, expandiu para diversas cidades do país, foi a maior cooperativa da América Latina, teve mais de 3 mil funcionários e diversas indústrias.

A decisão judicial não envolve os supermercados da Redecoop.

De acordo com Edson Burmann, integrante da Acaisc, associação que buscou a recuperação da Cotrijuí, “é uma sentença dentro do já esperado ou seja liquidação da cooperativa”, disse, enfatizando que o caso deve ir parar nos tribunais de justiça.

Fonte Noroesteonline

voltar
© Copyright 2019